Um dia nos bastidores de Infância de Monique

Quinta-feira, 29 de Setembro de 2011

A Revi acompanhou uma noite de gravações do longa joinvilense "Infância de Monique". Viaje conosco pelos bastidores

 

Texto e fotos por Anna Carolina Santos

 

Bate palmas e dá a largada com um “Vai!”

- “O que você comeu?”

- “Estou assim a semana toda.”

- “Você não ta grávida não?”

Enquanto elas conversam, a câmera captura o momento, e os fragmentos da história tomam forma. Clarice Steil Siewert é Solange, e Ilane Melo, sua amiga. A cena é repetida quantas vezes necessárias – podem ser três, ou podem ser 15. As duas mulheres são enquadradas e suas falas, caras e bocas são miradas pela câmera e capturadas pelo microfone.

Fios por toda parte, e três canhões de luz – dois do lado de dentro e um na janela de fora, que simula a luz do dia. O cenário é o pequeno banheiro da escola de teatro Dionísios, que nessa noite chuvosa se transformou no banheiro da casa de Solange. É um grupo de artistas joinvilenses fazendo a sétima arte como dá.

O baixo orçamento do projeto é compensado com o empenho. A equipe de atores e técnicos é modesta, não chega a 15 pessoas. Fazem uma ficção, gênero incomum nas produções audiovisuais dos artistas da cidade. Também estão nessa sem apoio de editais ou patrocínio.A falta de verba não inibiu os irmão Porto, atores e toda equipe de tocar o longa.

Desde o início do ano, Infância de Monique está em processo de produção. É a história de Maike e Solange. Ele é um ladrão de carros, e ela uma prostituta. Os dois têm uma filha chamada Monique, que é doada a outro casal. Maike não sabe da existência da filha, que nasceu quando estava preso, acusado de homicídio. Depois de cinco anos, Solange descobre que Monique vai se mudar para os EUA. O desespero em saber que não terá chance de vê-la novamente e o reencontro com Maike fazem com que a paixão e o ódio dos dois volte à tona.

“Fui eu quem escreveu. Na verdade, dois personagens repletos de emoções conturbadas e prontos para conflitos já trazem inspiração”, conta o jornalista e cineasta Fabrício Porto. O roteiro foi escrito respeitando a limitação de orçamento e tempo. ”Preocupei-me com os diálogos mais longos e com o menor número de locações possíveis”, conta, pensando também que só seria possível utilizando um número reduzido de atores.

As gravações, que começaram no dia 5 de setembro, são feitas combinadas com horários de atores e equipes, contando com a sorte do bom tempo também. às vezes de noite, às vezes de dia. Um dia sim, outro não, outros três dias seguidos. Os horários variam bastante. “Todos estão fazendo de graça, portanto, precisamos compreender os dias que cada um tem para gravar”, diz Fabrício.

 

E no set...

 

No set de filmagem, uma pausa para a troca do cartão de memória da câmera, que está cheio. Repetindo a cena uma, duas, e três vezes, outra pausa para o caminhão na rua passar. O ovo frito foi feito sem sal mesmo, faz parte da encenação fingir que não está insonso. Enquanto isso, resolvem a iluminação, pois está aparecendo a sombra da câmera na filmagem.

Todo equipamento é de câmeras Canon 7D Full HD, e 60D, dois microfones Boom, iluminação, quatro ou cinco Fresneis, rebatedores de "isopor", e dois tripés. “Fiz um orçamento correto de gravação. Se fossemos pagar todos e alugar equipamentos que estamos utilizando,o filme pronto sairia por 50 mil reais”, revela Fabrício. Como os equipamentos, atores, diretores e equipe técnica não receberam nada, os equipamentos são próprios ou emprestados, o custo é o mínimo.

“Na verdade, não cheguei a fazer as contas exatamente. Mas não devemos passar dos 3 mil reais”, diz. O plano é terminar as gravações em outubro, e até o final do ano finalizar o longa. Em 2012, mais um filme entra no histórico dos irmãos Porto, que já têm vários curtas e alguns documentários. E mais uma produção para o cinema independente de Joinville.

 

Créditos finais:

Realização: Guarda filmes

Direção geral: Fabio Porto

Direção de fotografia: Fabrício Porto

Direção de arte: Irmãos Porto

Produção Geral: Irmãos Porto

Argumento e Roteiro: Fabrício Porto

Assistência de roteiro: Jura Arruda e Fábio Porto

Assistência de fotografia e iluminação: Flávio Ricardo Araújo

 

Elenco:

Samuel Kühn

Clarice Steil Siewert

Ilaine Melo

Robson Benta

Vinícius da Cunha

João Zanella

 

Parceiros do projeto:

 

Base Digital

CIA Rústico Teatral

Dionisos Teatro

Studio Produções

 


http://infanciademonique.blogspot.com/

 

 




Mais Notícias:



Re: Um dia nos bastidores de Infância de Monique
por Osnivaldo em Quarta, 18 de Março de 2015 as 16:19:39

1

Vait toma no cu !!!!!!!! to gastando meu salario para meu filho aprender não ficar fazendo essas merdas.
Comentar
Comentários: 1 | Página: 1 de 1próximoanterior
Centro:
Ensino Médio e Ensino Superior
Rua Princesa Isabel, 438 Centro
89201-270 Joinville/SC
(047) 3026-8000
Saguaçu I:
Educação Infantil e Ensino Fund. 1ª a 4ª
Rua Guaratuba, 200 Saguaçu
89221-660 Joinville/SC
(047) 3026-8000
Saguaçu II:
Programa Bilíngue
Rua Mafra, 84 Saguaçu.
89221-665 Joinville/SC
(047) 3026-8000
Saguaçu III:
Ensino Superior e Ensino Fund. 5ª a 8ª
Rua Mafra, 84 Saguaçu
89221-665 Joinville/SC
(047) 3026-8000